A verdade, amiga, é que tudo vai depender do seu objetivo. A escova definitiva é um pouco mais cara, mas danifica menos o cabelo e garante um aspecto liso chapado por muito tempo. A progressiva, por sua vez, é mais barata, necessita de mais visitas ao salão, causa menos danos caos fios, mas deixa seu visual mais natural. Pense bem!
Veja a diferença entre as escova abaixo:

Escova definitiva:
A escova definitiva é uma técnica de alisamento dos cabelos de duração maior do que a maioria. Uma vez que o seu cabelo não é naturalmente liso, após fazer a escova definitiva (e qualquer outro tipo de escova) prepare-se para dar uma atenção maior aos seus cabelos, hidratando-os com maior frequência para que os fios não fiquem com má aparência.
Na hora de fazer a escova definitiva é necessário que o cabeleireiro avalie a saúde dos seus cabelos para saber se os mesmos vão aguentar receber a química. A escova definitiva deixa o cabelo extremamente liso. Por isso, antes de fazê-la, certifique-se de que o seu rosto combina com cabelos lisos. Após a realização da escova definitiva, deve-se fazer hidratação constantemente.
Atenção! Se o seu cabelo for muito crespo, a raiz aparecerá muito durante o período entre a escova definitiva e o retoque, o que fará com que o seu cabelo não fique tão bonito quanto você deseja.
Uma dica: tenha absoluta certeza de que quer alisar o seu cabelo, pois uma vez que a escova foi feita, para desfazê-la você terá que cortar o cabelo bem curto, ou seja, cortar a parte em que você fez escova ou esperar o cabelo crescer para cortá-lo.

Escova semi-definitiva:
A intenção é transformar cachos e ondas em fios lisos, mas com aspecto mais natural, por quatro meses. O processo é o mesmo da escova definitiva com um ingrediente a mais: o tioglicolato de amônia, princípio ativo que amolece a fibra capilar e torna os fios mais maleáveis. Em vez da prancha de cerâmica, usa-se uma porcelana, que não alisa tanto o cabelo.

Escova progressiva:
A escova progressiva é um processo que vai saindo de acordo com a freqüência que se lava o cabelo, e dura entre um ou três meses, depende do tipo de cabelo. Depois do procecesso, a cliente tem que ficar pelo menos 3 dias sem lavar o cabelo, prender, ou coloca-lo atrás das orelhas, caso contrário a química sai com a lavagem ou o cabelo fica marcado depois de preso.
Ao contrário do que muita gente imagina, essa técnica, também chamada de escova temporária, não deixa os fios escorridos como a definitiva. "Ela controla o volume, alisa sutilmente, garante uma textura sedosa e um aspecto reluzente", diz o hairstylist Roberto Silva, do salão Absolute, em São Paulo.

Selagem térmica natural:
A selagem térmica surgiu como alternativa à escova progressiva para prevenir o risco de alergia e intoxicação causados pelo formol (em mulheres sensíveis ou alérgicas). O produto usado na selagem térmica é bem menos agressivo: contém acido glioxilico (em torno de 5%), queratina hidrolisada, proteínas e substâncias hidratantes e o efeito é bastante semelhante: diminui o volume dos fios, melhora a textura e dá brilho. No entanto, chega a alisar, porque o acido glioxilico tem o mesmo poder do formol para amolecer a queratina.
Antes de passar os produtos da selagem, é necessário lavar os cabelos com um shampoo anti-resíduos para fechar as cutículas dos fios. Em todo caso, procure um cabeleireiro capacitado para realizar essa hidratação.

 Fonte Capricho