fique sabendo sobre todas as quimicas que são compatíveis uma com a outra. Post Completo

Fique sabendo sobre todas as quimicas que são compatíveis uma com a outra. Post Completo

   

Posso fazer escova progressiva depois do alisamento com guanidina? Saiba tudo neste post

Muitas mulheres de cabelos cacheados e crespos ainda recorrem à guanidina para ficar com os fios lisos. No entanto, o excesso do uso do produto pode resultar em ressecamento e falta de movimento, e algumas acabam optando pela escova progressiva. Mas é preciso muito cuidado para saber qual componente é compatível com a química.

 

"Quem tem o cabelo alisado com o hidróxido de guanidina não pode de maneira alguma optar por escova progressiva à base de tioglicolato de amônia. Os dois componentes não são compatíveis e resulta na quebra dos fios instantaneamente"

 

GUANIDINA É INDICADO PARA AS MULHERES DE CABELO MUITO CRESPO

 

O hidróxido de guanidina tem o poder de alisar os fios crespos com sucesso. O processo é um alisamento definitivo e necessita de retoque de 60 a 90 dias somente nas partes crescidas. Portanto, se você investir no procedimento, saiba que seus cabelos ficarão totalmente lisos por um bom tempo.

 

"Antes de fazer o alisamento, sempre faça o teste de mecha para se certificar de que seus cabelos estão saudáveis o suficiente para receber o produto. Depois faça um cronograma capilar de hidratação, nutrição e restauração para deixar os fios nutridos e brilhosos e aguarde de 15 a 20 dias para colorir, evitando tonalidades que exijam oxidante de 30 volumes".

 

DEPOIS DA GUANIDINA, VOCÊ PODE FAZER ESCOVA PROGRESSIVA DE QUERATINA

 

Depois que o formol foi proibido pela Anvisa -  muitas escovas progressivas com formol foram lançadas. A com base sua base de queratina é ideal para as mulheres de cabelos cacheados e crespos que já estão com os fios alisados com a guanidina.

 

As duas substâncias são compatíveis e você não correrá o risco ter um corte químico. Mas saiba que é muito importante manter a rotina de tratamento para que as madeixas não fiquem ressecadas e porosas. A escova progressiva tem uma duração menor que a de guanidina, já que é eliminado durante as lavagens. O retoque do procedimento ocorre de 3 a 6 meses.

 

Compatibilidade entre as químicas. O que pode e o que não pode misturar e usar?

 

Trioglicolato de Amônio.  É um sal de amônio do ácido tioglicólico que tem poder de redução.

Pode ser usado em várias dosagens, desde a mais fraca até a mais concentrada.

 

Como age no fio? Ele tem o poder de atravessar todas as camadas do fio até conseguir mudar a sua estrutura. Vai deixar esse cabelo mole, como se tivesse oco. É nessa hora que se dá a nova forma ao fio.

Para trazê-lo de volta a sua estrutura mais rígida é usado um neutralizante para baixar esse pH e reestruturar esse.

Quais químicas não são compatíveis com o Trioglicolato de Amônio?

 

Guanidina e Hidróxido de sódio: zero compatibilidade com o Trioglicolato de amônia. Jamais faça uso de uma com a outra, vai ficar careca!

 

Coloração e Progressiva (formol e derivados) até pode, mas, com muita cautela.

 

Guanidina. Hidróxido altamente corrosivo.

 

Ela não é compatível com amônia, Henê, tioglicolato de amônio ou amônia.

Não pode mesmo misturar. Pelo amor que você tem aos seus cabelos, vai lhe causar sérios danos aos seus cabelo. O problema ´s sério.

 

Mas é compatível com ela mesma (como todas as outras químicas), com progressiva a base de formol tem que ter um certo cuidado. Até pode, mas ai vai de cada cabelo e do profissional que está fazendo o procedimento. Mas não tem lógica se já usa Guanidina mudar para outros alisamentos. Fica só nela e não procure um sério problema para seus cabelos.

 

Também é compatível com o Hidróxido de sódio.

 

Hidróxido de sódio.  Produto muito alcalino com um pH 14 ,muito alto maior que o da Guanidina e Trioglicolato e por isso age mais profundamente e mais rápido mudando a estrutura do fio.

 

Não é compatível com: Trioglicolato de amônia e nem coloração.

É compatível e pode ser usado em cabelos com Guanidina e com Progressiva mas requer muita atenção na aplicação.

 

Descoloração. Bom, essa nem preciso explicar o que é né?

 

Ela não é compatível de jeito algum com Hidróxido de sódio!

 

Compatibilidade entre as químicas. O que pode e o que não pode misturar e usar?

 

Trioglicolato de Amônio.  É um sal de amônio do ácido tioglicólico que tem poder de redução.

Pode ser usado em várias dosagens, desde a mais fraca até a mais concentrada.

 

Como age no fio? Ele tem o poder de atravessar todas as camadas do fio até conseguir mudar a sua estrutura. Vai deixar esse cabelo mole, como se tivesse oco. É nessa hora que se dá a nova forma ao fio.

Para trazê-lo de volta a sua estrutura mais rígida é usado um neutralizante para baixar esse pH e reestruturar esse.

Quais químicas não são compatíveis com o Trioglicolato de Amônio?

 

Guanidina e Hidróxido de sódio: zero compatibilidade com o Trioglicolato de amônia. Jamais faça uso de uma com a outra, vai ficar careca!

 

Coloração e Progressiva (formol  e derivados) até pode, mas, com muita cautela.

  

Compatibilidade entre químicas – O que pode e não pode misturar

Mas pode ser usada com as outras químicas, mas em todas requer atenção redobrada. Se usar Guanidina, Trioglicolato, Coloração e Progressiva, até pode fazer, mas procure um profissional e faça teste de mecha antes, pois do mesmo jeito que pode dar certo, pode dar errado e seu cabelo sofrer um corte químico!

 

Atenção! Químicas no cabelo não é brincadeira. Vira e mexe vejo clientes com os cabelos se desfazendo devido ao uso incorreto desses produtos. Tanto as que fazem em casa ou as que fazem em salões não especializados em químicas, tem que ter muita cautela.

 

Pois os problemas podem ir desde uma porosidade, elasticidade é corte químico onde o cabelo simplesmente derrete.

 

 Gostou deixe seu like em nossa fanpage no facebook :